Força Sindical ameaça processar Rodrigo Maia

A direção da Força Sindical comunicou na tarde desta quinta-feira, em nota oficial, que irá processar judicialmente o deputado federal Rodrigo Maia (PFL-RJ). O parlamentar teria feito acusações contra as centrais sindicais, que fecharam acordo com o governo para o reajuste do salário mínimo. "O parlamentar, num momento de insensatez, fez absurdas acusações contra as centrais sindicais", afirma o comunicado. Maia havia declarado que os sindicatos "se entregaram ao governo" ao aceitar, em reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o valor de R$ 380 para o salário mínimo, e não os R$ 420 propostos pelos sindicalistas inicialmente. O pefelista afirmou também que os sindicatos "não representam" a vontade da população brasileira. A Força Sindical rebateu as declarações de Maia no comunicado. "As ilações (deduções) do parlamentar mancham a imagem dos legítimos representantes dos trabalhadores que há tempos lutam por um salário mínimo digno", diz a nota. A entidade ressaltou ainda que as discussões com o governo foram feitas de forma democrática. "As negociações do aumento do salário mínimo entre representantes das centrais e do governo foram pautadas sobre a mais legítima forma democrática, resultando num acordo que beneficia milhões de trabalhadores", acrescenta a nota. E finaliza: "Esperamos que o bom senso do parlamentar se restabeleça o mais breve possível e que faça uma retratação pública para o bem da verdade".

Agencia Estado,

28 Dezembro 2006 | 17h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.