Força ataca Meirelles; CUT diz que discussão não melhora nada

O presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, fez coro hoje ao presidente nacional do PL, deputado Valdemar Costa Neto (SP), e sugeriu a saída do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, do comando da instituição. O sindicalista avaliou, no entanto, que o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, deveria permanecer no governo. "O problema não é o Palocci, embora para mim ele não entenda de economia, mas sim de remédio", disse. "Quem entende de economia é o Henrique Meirelles e esse sim está quebrando o País, está desempregando os trabalhadores, está quebrando a indústria e eu acho que o governo deveria demiti-lo".Paulinho fez as afirmações ao chegar à Assembléia Legislativa de São Paulo, onde todas as centrais sindicais do País lançam campanha unificada para a redução da jornada de trabalho, de 44 para 40 horas semanais. O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Luiz Marinho, criticou Costa Neto ao afirmar que as declarações do parlamentar, criticando Palocci e Meirelles, "em nada contribuem" para a melhora do País. "Acho uma bobagem pautar o debate por aí. Os partidos aliados do governo têm de tomar cuidado para não entrar no jogo da oposição que quer paralisar o governo na suas ações", avaliou Marinho. Para ele, independentemente de o debate envolver permanência ou saída de Palocci ou Meirelles, cabe à sociedade cobrar do governo Lula, e não "do ministro A, B ou C", uma atenção maior para a geração de empregos e para a retomada do crescimento da economia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.