Fonteles pede que STF abra inquérito contra vice-líder do governo

O procurador-geral da República, Cláudio Fonteles,enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) parecer requerendo a autuação de inquérito contra o vice-líder do governo, senador Romero Jucá (PMDB-RR), para apurar indícios de sua participação no desvio de R$ 20 milhões de verbas repassadas a Cantá (RR), que teriam sido divididas com o prefeito, Paulo Pinheiro (PTB). Jucá disse que nunca soube desse inquérito. "É a primeira vez que ouço falar". Na frente dos jornalistas, ele telefonou para o prefeito. "Você sabe desse inquérito?" perguntou. Diante da resposta negativa, disse: "Pois é, estão dizendo que houve um desvio de verbas aí, de R$ 20 milhões. Então, você me deve a metade", afirmou Jucá. "O Ministério Público está passando por um momento muito ruim, de viés de baixa. A leviandade do MP tem de ter uma resposta. Vou tomar providências", disse Jucá. Ele enviou ofício ao procurador-geral de Justiça de Roraima para saber se existe algum processo contra ele tramitando no MP, especialmente ligado ao município de Cantá. Jucá afirmou ainda que deverá fazer um projeto de lei para tornar obrigatório em 30 dias o exame de todos os processos que envolvam políticos e órgãos públicos. "Não dá para não ter prazo. Toda eleição é a mesma coisa. Pegam processos de 10, 20 anos atrás e ficam fazendo denúncias. Eu mesmo tenho alguns de 1990 que nunca foram julgados".Romero Jucá afirmou que vai apresentar um projeto de emenda à Constituição para permitir que o Senado possa processar e julgar procuradores da República, assim como já acontece com o presidente da República, os ministros de Estado e do Supremo Tribunal Federal (STF), o advogado-geral da União e o procurador-geral da República em casos de crime de responsabilidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.