Fontana: pacto resolveria impasse sobre votação de MPs

O líder do governo na Câmara, deputado Henrique Fontana (PT-RS), defendeu a realização de um pacto entre governo e oposição para o adiamento, por uma semana, da votação das medidas provisórias (MPs) que estão trancando a pauta do plenário da Casa. Esse pacto, observou Fontana, exigiria mudanças na legislação, pois, além de permitir o adiamento das votações de MPs por uma semana, aumentaria em sete dias o prazo de validade das MPs, que hoje é de 120 dias.Fontana disse que o pacto ajudaria na solução do impasse na votação das MPs. O líder criticou a oposição por obstruir - "até a morte", segundo ele - a votação das medidas provisórias. Ele afirmou que essa atitude da oposição prejudica o País e cria "um círculo vicioso". E acrescentou: "Temos que buscar um entendimento" O líder do governo disse ainda que acha possível que seja votada neste ano a proposta de reforma tributária enviada ao Congresso pelo Executivo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.