Fontana: IOF e CSLL não entrarão em debate da CPMF

O líder do governo da Câmara, deputado Henrique Fontana (RS), afirmou que o retorno da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) não será negociado tendo como contrapartida a reversão dos aumentos do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), promovidos pelo governo na semana passada. Segundo ele, a proposta se insere num contexto de se definir um montante maior de recursos para a saúde e está desvinculado da discussão de como adequar o Orçamento de 2008 ao fim do chamado imposto do cheque. De acordo com o deputado, essa idéia tem o apoio dele como parlamentar ligado a área da saúde e não foi encaminhada pelo governo. Fontana destacou que a idéia certamente contará com apoio de secretários estaduais de saúde. "O caminho é fazer um amplo diálogo nacional sobre o sistema de saúde, sobre como ter mais recursos para prestar serviços de saúde", disse o líder, ao fim de uma reunião de líderes aliados com o governo para discutir os cortes no Orçamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.