Fome Zero começa a dar resultados, diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva avaliou que o programa Fome Zero já começa a colher os primeiros resultados positivos na primeira cidade onde foi implementado, Guaribas (PI). "Estamos há pouco tempo lá e já tivemos os primeiros resultados. De 250 crianças que eram internadas por mês com diarréia, hoje são 20. A mortalidade infantil caiu quase a zero", disse, em discurso na cerimômia de criação da organização não-governamental Apoio Fome Zero, em São Paulo.O presidente disse que na mesma cidade, a produção de feijão "bate recorde" porque há um compromisso do governo em adquirir toda a safra do produto e, posteriormente, repassá-la ao próprio Fome Zero. "Compraremos os produtos agrícolas dos produtores do semi-árido nordestino, mesmo que ainda não saibamos, neste momento, o preço. Se o mercado oferecer um preço menor, vamos pagar um valor compensativo para que este produtor permaneça naquela região", garantiu.Lula disse que a questão de combater à fome é relativamente simples, mas nunca tocou os políticos brasileiros porque a população que sofre do mal não tinha força política para sensibilizar os governantes. "Essa população não conseguiu ter capacidade de exercer pressão política, porque os políticos só reagem à pressão da sociedade", justificou. O presidente executivo da ONG Apoio Fome Zero, Antoninho Marmo Trevisan, disse que a entidade foi constituída inicialmente com a participação das 100 maiores empresas do País e associações de classe. Segundo ele, as funções da ONG serão de colaborar de forma sistematizada com o Programa Fome Zero; apoiar as políticas governamentais de inclusão social; ampliar e integrar experiências empresariais bem sucedidas de ação social; desenvolver, pesquisar e identificar projetos de impacto social com baixo custo; e implementar sistemas de acompanhamento e avaliação dos programas do governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.