Flagelados vão receber cestas mais leves

A segunda remessa de alimentos do governo federal para os flagelados da seca no semi-árido começará a ser distribuída no dia 20, anunciou nesta quarta-feira o chefe de gabinete da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Ricardo Ramalho.A meta é atender 942 mil famílias em 723 municípios. Da primeira remessa, no mês passado, ainda não foram distribuídas 149 mil cestas (15%).O peso unitário das cestas foi reduzido em relação ao início do ano, caindo de 18 para cerca de 13 quilos. Elas também deixaram de conter macarrão.O motivo, segundo Ramalho, foi a decisão do governo de elevar o teor nutritivo dos alimentos. No caso específico do macarrão, porém, ele admitiu que o corte se deveu a restrições econômicas.Cada cesta contém 5 quilos de arroz, 2 quilos de feijão, 2 quilos de farinha, 1 quilo de flocos de milho, 1 quilo de açúcar, 1 quilo de sal, uma lata de óleo de soja (900 ml) e carne bovina (330 gramas) ou sardinha (270 gramas).O preço unitário é de R$ 11,48. Ramalho estima que essa quantidade de alimentos seja suficiente para alimentar quatro pessoas por cerca de um mês.O ministro do Desenvolvimento Agrário, Raul Jungmann, coordenador da Comissão Setorial de Convívio com o Semi-árido, disse que os alimentos ainda não chegaram a municípios que não têm comissão responsável pela retirada das cestas.Jungmann informou que o pagamento do programa Bolsa-Renda (de R$ 60,00 a R$ 120,00 mensais por família carente) será feito pelos Correios e depende do cadastramento da população pelos governos locais.Portaria do Ministério da Integração Nacional publicada nesta quarta-feira no Diário Oficial define o funcionamento do Bolsa-Renda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.