Fiscal da Anvisa é o novo alvo da Operação Titanic da PF

Agente público receberia propinas para legalizar a entrada de anabolizantes importados sem autorização

Marcelo Auler, de O Estado de S. Paulo,

08 de abril de 2008 | 11h20

Nos primeiros interrogatórios feitos pela Polícia Federal de Vitória (ES) com os presos da Operação Titanic já surgiu a confirmação do envolvimento de um outro agente público com o grupo chefiado pelo empresário capixaba Adriano Mariano Scopel, dono da TAG Importação e Exportação de Veículos Ltda. Trata-se de um fiscal da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que receberia propinas para legalizar a entrada de anabolizantes importados sem a devida autorização.   Veja também: Cassol diz que filho foi usado por empresários Advogado criminalista vê abusos nas operações da PF Galeria de fotos da Operação Titanic  PF suspeita de governador de RO e procuradoria analisará caso PF prende filho do governador de Rondônia na Operação Titanic PF prende líder de esquema de fraudes na importação de carros Embora já tenha a identificação do servidor envolvido, agentes federais preferiram não divulgar o nome para aprofundarem a investigação. Empregados da TAG que foram presos ontem em Vitória garantiram, porém, que este servidor providenciava a legalização destas importações irregulares colocando-as em nome de outras empresas autorizadas a adquirirem no exterior estes chamados "suplementos alimentares".Na Operação Titanic foram cumpridos 21 dos 23 mandados de prisão expedidos pela Justiça Federal. Os envolvidos são acusados de participarem de um esquema de importação de veículos de luxo subfaturados, pela TAG. Entre os presos estão três auditores da Receita Federal - dois de Vitória e um de Porto Velho. Além deste fiscal da Anvisa, há mais auditores da Receita sob investigação.Policiais federais continuam empenhados em Rondônia na localização de Reginaldo Aparecido dos Santos, cujo mandado de prisão não foi cumprido na segunda-feira. O outro foragido é Antonio Cláudio Diniz de Oliveira dos Santos, mais conhecido como Baducho. A Polícia Federal já pediu a ajuda do FBI para localizar o empresário capixaba nos Estados Unidos.

Tudo o que sabemos sobre:
Operação TitanicPolícia Federal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.