Fiscais resgatam mais 11 escravos em MT

O Ministério do Trabalho resgatou 11 pessoas em situação análoga à escravidão na fazenda Nossa Senhora Aparecida, em Paranatinga, a 540 quilômetros de Cuiabá, cujo proprietário é Florisberto Leal. Eles estavam no local desde julho, e trabalhavam na colheita de capim braquiara, segundo o Diário de Cuiabá.O Grupo Móvel de Fiscalização disse que havia mais 33 pessoas trabalhando na fazenda, mas foram retiradas antes da chegada dos fiscais. Eles foram obrigados a contrair dívidas na cantina da fazenda para comer e adquirir produtos de higiene, e assim, não recebiam salário. Segundo um dos libertados, as botas usadas no trabalho custavam R$ 30 e uma lata de leite em pó, R$ 14. OS trabalhadores dormiam em barracos de lona sem proteção lateral, em colchões feitos de capim. A água consumida era a mesma utilizada para banho e lavar roupas.Leônidas Barros, aliciador dos empregados, foi preso em flagrante por porte ilegal de armas. Florisberto Leal se recusou a pagar as multas e indenização obrigatórias por lei, e o caso será levado à Justiça.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.