Financial Times questiona se sistema político do Brasil está falido e debate sobre parlamentarismo

Jornal britânico afirma que processo de impeachment deixa País está sem líder claro há quase um ano e exatamente no período em que o Brasil enfrenta a pior recessão em décadas

Equipe AE, O Estado de S.Paulo

29 de agosto de 2016 | 10h36

Diante das discussões e acusações mútuas no Plenário do Senado durante a reta final do processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, o jornal britânico Financial Times questiona se o sistema político do Brasil estaria “quebrado”. A publicação destaca que, entre os analistas e políticos, cresce o debate sobre eventual mudança do sistema político brasileiro.

O jornal diz que o processo de impeachment de Dilma Rousseff, que deve ter desfecho esta semana, deixa o País sem um líder claro há quase um ano e exatamente no período em que o Brasil enfrenta a pior recessão em décadas. O FT compara a situação do Brasil com o Reino Unido que, após a vitória do “Sair” no plebiscito que decidiu pelo Brexit, teve troca de governo em poucos dias. Enquanto britânicos têm sistema parlamentarista, o jornal diz que brasileiros têm uma espécie de “presidencialismo de coalizão”.

O FT nota que algumas lideranças do próprio governo interino Michel Temer já declararam apoio a eventual mudança de sistema para o parlamentarismo, o que daria agilidade para troca de governo em casos como o atual. O jornal cita o ministro das Relações Exteriores José Serra (PSDB-SP) e o presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL) como líderes favoráveis à mudança. “Se eles seguirem esse caminho, o senhor Temer poderá em breve ter de brigar para manter seu novo trabalho”, diz o jornal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.