Fim do tributo puniria quem depende do SUS, diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ontem que o fim da CPMF vai prejudicar a população que depende do Sistema Único de Saúde (SUS). "Se alguém imagina que não votando na CPMF vai criar problema com o governo é um ledo engano", disse. "As pessoas vão criar problema para os milhões de brasileiros que dependem do dinheiro do SUS." Durante entrevista no Palácio do Planalto, fez questão de apresentar um quadro alarmista numa provável derrota do governo na votação da emenda que prorroga o tributo. "Por isso, sou um homem convencido de que a CPMF vai passar no Congresso", afirmou. Lula lembrou que o governo já fez acordos para facilitar a aprovação do projeto no Senado, incluindo a redução de alíquota. "Agora vamos deixar o jogo ser jogado. Não dá para ficar todo o dia aumentando ou diminuindo a febre do Senado." ?ARRANHÃO?O ministro da Fazenda, Guido Mantega, alertou ontem que, sem os recursos da contribuição, o Brasil terá "arranhada" sua avaliação positiva no exterior. "Não ter os R$ 40 bilhões (previsão de arrecadação da CPMF em 2008) é um sinal ruim para o mercado. Poderia arranhar o nosso conceito", advertiu. Segundo ele, o governo teria que explicar como seria coberta essa frustração de receitas. O secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, minimizou o fato de a arrecadação do governo até outubro ter ultrapassado em R$ 35,69 bilhões a previsão inicial. Rachid rebateu as avaliações de que esse excesso de arrecadação mostra que o governo pode ficar sem a CPMF. O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, desvinculou a liberação de R$ 5 bilhões do Orçamento das negociações em torno da CPMF.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.