JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Filiado ao PT, Marcelinho Carioca diz que agora joga em 'time grande'

Ex-jogador de futebol que deixou o PSB e, com apoio de Lula, vai disputar uma vaga na Assembleia de SP em 2014

Daiene Cardoso - Agência Estado

02 Outubro 2013 | 14h22

Brasília - Com a bênção do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-jogador de futebol Marcelinho Carioca anunciou nesta quarta-feira, 2, sua saída do PSB e filiação ao PT. Em um encontro que reuniu os ministros da Saúde, Alexandre Padilha, e de Direitos Humanos, Maria do Rosário), além do presidente nacional do PT, deputado Rui Falcão, na liderança do governo na Câmara dos Deputados, Marcelinho fez uma analogia ao futebol e disse que, como qualquer garoto que almeja jogar em um grande time, hoje ele concretizava na política esse sonho. "Eu jogava no Madureira (time carioca da série C do Campeonato Brasileiro) e agora vou para um time grande", discursou.

Marcelinho chegou acompanhado do líder do governo na Casa, Arlindo Chinaglia (SP), a quem chamou de "padrinho". Contou ainda que se reuniu na última sexta-feira por duas horas com o ex-presidente Lula, quando ficou acertado que ele disputará uma cadeira de deputado na Assembleia Legislativa de São Paulo. "Sou agora um soldado do PT", declarou.

O ex-jogador, que era deputado suplente do PSB, negou que tenha deixado o partido com mágoas, mas ressaltou que agora pertence a um "grande time". "Hoje estou num time grande, que olha pelo pobre", disse. Para ele, o PT lhe proporcionou "pensar alto". "Hoje estou inserido num projeto político", concluiu.

Em seu discurso de filiação, que teve como ato simbólico a colocação da estrela vermelha do PT na lapela, Marcelinho chegou a fazer uma menção indireta à permanência do ex-governador José Serra no PSDB. Nessa terça, 1º, o tucano disse que sua prioridade era derrotar o PT. "A gente não se preocupa em derrotar as pessoas, mas em construir sonhos", alfinetou.

Padilha, apontado como pré-candidato do PT ao governo de São Paulo, comemorou a entrada de mais um "corintiano" em seu futuro palanque. "É um reforço para o nosso time", afirmou.

Mais conteúdo sobre:
PTMarcelinho Carioca

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.