Filiação de Malan ao PSDB é natural, diz Alckmin

O governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) disse hoje que considera natural a filiação do ministro da Fazenda Pedro Malan ao PSDB. Ao contrário do governador Mário Covas, falecido há um mês - que criticava a falta de sensibilidade social da política econômica conduzida por Malan -, Alckmin avalia que o ministro ainda pode vir a ser a cara do partido. "Não é mas pode ser, o bico pode crescer. Mas essa é uma decisão pessoal, cabe a Malan decidir se quer se filiar ou não", disse Alckmin.O governador de São Paulo evitou falar sobre a indicação de nomes do partido para disputar a sucessão presidencial. "Acho até que é natural, o Malan, que é um ministro do governo Fernando Henrique, se filiar ao PSDB. Mas discutir candidatura é outro passo, uma outra questão que precisa ser avaliada", afirmou. Alckmin elogiou a atuação de Malan no comando da equipe econômica e destacou os investimentos realizados na área social. "Acho que ele é um homem sério, extremamente capacitado."Na avaliação de Alckmin, o trabalho realizado por Malan teve como objetivo prioritário estabelecer condições econômicas para o crescimento. "Mas o governo do presidente Fernando Henrique Cardoso tem investido na área social. Tivemos avanços nas áreas da saúde, educação e da reforma agrária",ressaltou Alckmin. O governador paulista participou hoje pela manhã da entrega do Complexo Viário Maria Campos, em Osasco. À tarde, ele recebe no Palácio dos Bandeirantes o primeiro-ministro da França, Lionel Jospin, e uma comitiva de empresários franceses. Às 19h30, assiste missa de 30º dia de falecimento do governador Mário Covas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.