Filhote de leão é doado para União Protetora dos Animais

A filhote Nala, de três meses e meio, foi levada hoje da casa onde estava, em Campinas, a 90 quilômetros de São Paulo, para se juntar a outros animais selvagens, inclusive de sua raça, no Santuário Rancho dos Gnomos em Cotia. Nala é uma leoa que foi entregue à União Protetora dos Animais (UPA) por um morador de Campinas. Ela foi transportada em uma viatura da Polícia Florestal.O diretor da UPA, Feliciano Nahimy Filho, manteve em sigilo a identidade do doador, alegando que está investigando a origem da leoazinha. O dono do bicho disse que trabalhou em um circo e a ganhou de presente. "Mas acho que ela deve ser filhote de um casal que pode estar sendo criado irregularmente. Não podemos acusar o dono porque ele nos entregou a leoazinha voluntariamente", disse.De acordo com Nahimy Filho, o abandono e procriação de leões no Brasil tem sido um problema por falta de locais adequados para acomodar a espécie. "Há o projeto de repatriação à África, mas não se trata de repatriação, já que os animais são brasileiros. Existem muitas fazendas de caça africanas para onde esses animais podem acabar sendo levados", disse. Os filhotes de leão de até dois meses são explorados para produção de fotografias e exposições, conforme o diretor. "A partir dessa idade eles se começam a dar trabalho", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.