Filho de Lula aciona Justiça para tucano que o relacionou à JBS

Fábio Luiz Lula da Silva informou que interpelou o prefeito de São Carlos Paulo Altomani devido a uma 'postagem mentirosa' na web

Gustavo Porto, O Estado de S. Paulo

06 Abril 2015 | 16h37

Ribeirão Preto - Depois de acionar judicialmente o deputado federal Domingos Sávio (PSDB-MG), Fábio Luiz Lula da Silva - o filho do ex-presidente Lula - anunciou nesta segunda-feira, 6, ter interpelado judicialmente o também tucano e prefeito de São Carlos (SP), Paulo Altomani. Segundo o Instituto Lula, o motivo da interpelação foi uma "postagem mentirosa" de Altomani no Facebook, na qual o prefeito da cidade paulista diz que Lulinha, como Fábio é mais conhecido, seria dono do Friboi, ou seja, da JBS, maior companhia processadora de proteína animal do mundo.

Na postagem feita no dia 15, o prefeito de São Carlos justifica aos seguidores da rede social o confisco de quase R$ 50 milhões em dinheiro da prefeitura noticiado pela imprensa local, acusa o ex-prefeito e ex-deputado Newton Lima (PT-SP) para, depois, atacar Lulinha.

"Agora, não é justo o Tesouro Nacional tirar dinheiro de nossa cidade para repassar ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) para financiar por exemplo a empresa Frioboi (sic), que pertence ao Lulinha, e que paga cachês milionários para o ator Tony Ramos para vender em rede nacional sua carne financiada com recursos de saúde, educação, limpeza pública (...)", escreveu Altomani.

No encerramento da postagem, ele convoca os leitores para que se reúnam na Praça do Mercado, ponto de concentração na cidade da série de protestos ocorridos pelo País naquele dia. O Estado procurou Altomani por telefone e e-mail encaminhado à Secretaria de Comunicação da prefeitura de São Carlos, mas ainda não obteve uma posição sobre a interpelação feita pelo filho do ex-presidente.

Além de avaliar que "a prática pode configurar injúria, calúnia e difamação", o Instituto Lula informou que, na interpelação, Fábio Luiz afirma que "não é nem jamais foi sócio ou manteve qualquer relação profissional com a política ou com negócios relacionados à agropecuária, agroindústria, também não é, nem nunca foi, proprietário de frigoríficos, fazendas ou propriedades rurais".

O instituto afirmou ainda que "Fábio não é proprietário, tampouco sócio da empresa JBS, dona da marca Friboi" como consta na lista de acionistas disponibilizada pela companhia. "Fica claro que prefeito se utilizou de mentiras para chamar pessoas para uma manifestação em São Carlos. Espera-se, com a interpelação, que o prefeito do PSDB possa se retratar e colaborar para o restabelecimento da verdade", conclui o documento, divulgado pela assessoria do instituto.

Mais conteúdo sobre:
LulinhaFriboiSTFLula

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.