Filho de ex-governador do Pará preso pede habeas-corpus

A defesa de Marcelo França Gabriel, preso no início da semana durante a Operação Rêmora da Polícia Federal do Pará, entrou nesta quinta-feira com um pedido de habeas-corpus no Tribunal Regional da 1ª Região.De acordo com o Estado, o advogado Clodomir Araújo alega que seu cliente não praticou nenhum crime e que a prisão não passa de uma ação política movida por adversários do pai de Marcelo, o ex-governador Almir Gabriel.Marcelo e João Batista Ferreira Bastos foram presos na última terça-feira, sob a acusação de terem movimentado contratos de mais de R$ 50 milhões com o governo estadual, por meio de três empresas. Além deles, outras oito pessoas foram detidas. Nesta quinta, a PF começou a investigar o material apreendido até o momento. Em reportagem do Estado, o governador do Pará, Simão Jatene (PSDB), garantiu que toda denúncia comprovada que envolva projetos do governo será ´devidamente apurada´. E, apesar de não ter comentado a prisão de Marcelo, Jatene se solidarizou com o pai do acusado.O delegado responsável pelas investigações do caso, Caio Bezerra, afirmou que não pedirá prorrogação da prisão temporária dos dez presos.A Operação Rêmora da Polícia Federal foi realizada simultaneamente nos Estados do Pará, Amapá e Maranhão. A equipe formada por 130 policiais investigava os acusados há mais de um ano.Os presos - que teriam praticado fraude de R$ 9 milhões contra a Previdência Social - devem responder também por crimes de sonegação de impostos e falsidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.