Filho de Dirceu pode virar réu no STF por boca de urna

Filho do ex-ministro José Dirceu, o principal condenado no processo do mensalão, o deputado federal Zeca Dirceu (PT-PR) pode virar réu na tarde desta quinta-feira, 6, pelo crime de ter feito boca de urna na eleição de 2010. Os ministros vão decidir se recebem denúncia do Ministério Público. O processo é o segundo item da pauta do plenário.

RICARDO BRITO, Agência Estado

06 de fevereiro de 2014 | 14h53

O Ministério Público denunciou Zeca Dirceu de, no dia do primeiro turno, ter afixado adesivos que indicavam o então candidato a deputado. O MP sustenta que ele cumprimentou diversos eleitores e mesários, de forma não silenciosa no local de votação, conduta que caracterizaria boca de urna.

Em resposta à denúncia, a defesa do deputado federal defendeu a rejeição do pedido do MP por ausência de "justa causa" e falta de qualquer prova que pudesse lastrear a acusação.

Tudo o que sabemos sobre:
DirceufilhoSTF

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.