Filho de Campos desiste de disputar comando da Juventude Socialista

Decisão põe fim a uma contenda familiar levada a público pela prima do ex-governador, a vereadora Marília Arraes (PSB)

Angela Lacerda, O Estado de S. Paulo

05 Junho 2014 | 21h56

RECIFE - Filho do ex-governador Eduardo Campos (PSB), João Campos, 20 anos, divulgou nota, nesta quarta-feira, 4, em que garante que não irá disputar o comando da Juventude Socialista em Pernambuco. A decisão põe fim a uma contenda familiar levada a público pela prima de Campos, a vereadora Marília Arraes (PSB).

Marília planeja se candidatar a deputada federal - sem o apoio do primo presidenciável - e denunciou uma articulação para impor o nome do filho de Campos no comando da juventude -  que é disputada por duas chapas. Para a vereadora, o processo estaria "comprometido, diante de uma articulação maior para que outro jovem, sem envolvimento na juventude partidária, assuma o posto".

"Ora, como podemos propor a formação de novos quadros, se impedimos a juventude de se organizar, articular e, por fim, legitimar a sua própria postulação? Ou devemos ensinar à nossa juventude (inclusive ao jovem beneficiado!) que é natural ao processo político ser escolhido por alguém influente?", questionou ela.

Em resposta, João informou que vai se dedicar a concluir seu curso de engenharia, na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). "Neste momento, priorizo minha formação profissional até para assegurar minha independência. Penso que ninguém deve depender de mandato para viver ou qualquer outra função pública para ter papel político", afirmou o jovem, o segundo dos cinco filhos de Campos.

Ele deixa claro, também, que não vai se candidatar a deputado federal. No ano passado, quando as especulações da sua candidatura se tornaram fortes, a família avaliou que não era hora dele se lançar na política. "Prefiro me preparar melhor para assumir o grande desafio que é o de defender o legado de Miguel Arraes e Eduardo Campos", reiterou, na nota. "Só farei isso quando entender que estou pronto, respeitando todos os processos democráticos de escolha. Apresentarei meus argumentos e espero ser reconhecido pelos meus méritos e não pelas minhas ligações familiares", rebateu.

Marília Arraes é filha de Marcos Arraes, irmão de Ana Arraes, mãe de Eduardo Campos e ministra do Tribunal de Contas da União (TCU). 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.