Filha de Carreiro assessora tribunal

Com salário bruto de R$ 10,3 mil, Juliana de Ávila está lotada no gabinete do presidente do TJ-DF, Dácio Vieira, autor da decisão que censurou o jornal O Estado de S. Paulo em 2009

Fábio Fabrini , O Estado de S. Paulo

24 de julho de 2013 | 08h17

Autor de decisão que censurou o jornal O Estado de S.Paulo em 2009, o presidente do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, Dácio Vieira, emprega em seu gabinete Juliana de Ávila Carreiro, filha do ministro do TCU Raimundo Carreiro. Ela foi nomeada para cargo em comissão de assessora na presidência da corte em 2009.

Após a posse de Vieira, este ano, ela foi redesignada e continua no gabinete. O salário é de R$ 10,3 mil brutos.

Vieira foi eleito para a presidência do TJ-DF em fevereiro e, em maio, por meio de portaria, manteve Juliana em uma Assessoria da Presidência. Em nota, o TJ diz que o critério da nomeação da servidora é "desconhecido", pois foi definido em 2009, na gestão de Nívio Geraldo Gonçalves.

Procurado, Carreiro não se pronunciou sobre o caso. Juliana não foi localizada. Segundo funcionários do TJ, está de férias.

Tudo o que sabemos sobre:
Raimundo CarreiroDácio Vieira

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.