Fiéis aguardam beatificação de padre holandês em Minas

A comunidade da Paróquia dos Sagrados Corações, na zona oeste de Belo Horizonte, espera a conclusão do processo de beatificação de padre Eustáquio van Lieshout, um missionário holandês que foi pároco em cidades de São Paulo e Minas. No dia 12 de abril, o Papa João Paulo II aprovou e publicou um decreto sobre a "heroicidade das virtudes" do padre holandês.Padre Eustáquio nasceu em 3 de novembro de 1890, em Aarle-Rixtel, um pequeno povoado no sul da Holanda. Ele veio para o Brasil como missionário e foi religioso da Congregação dos Sagrados Corações e pároco nas cidades de Romaria (MG), Poá (SP), lbiá (MG) e Belo Horizonte, onde morreu em 30 de agosto de 1943. De acordo com padre Lúcio Dumont Prado, padre provincial da Congregação dos Sagrados Corações e vice-postulador da causa de beatificação, esta é a primeira etapa do processo que deu a padre Eustáquio o título de "Venerável"."Esperamos para daqui um ano uma decisão sobre a beatificação, mas nós não temos nenhuma confirmação", observa o pároco. O próximo passo, explica, depende da análise pela Sagrada Congregação para a Causa dos Santos, em Roma, de um milagre atribuído ao padre Eustáquio. Uma cura extraordinária, que teria acontecido na capital mineira, foi levada pelo Tribunal Eclesiástico de Belo Horizonte à comissão de teólogos.O processo, segundo padre Lúcio, foi entregue a médicos italianos que farão uma perícia e darão um parecer técnico se a cura "pode ter alguma explicação do ponto de vista da ação humana". De acordo com o padre, o fato está sob análise e seus detalhes não podem ser divulgados. Caso padre Eustáquio seja considerado beato pelo papa, será preciso a comprovação de um outro milagre para a canonização.Conhecida como "Igreja Padre Eustáquio", a Paróquia dos Sagrados Corações vem realizando celebrações especiais pela beatificação. Nas tardes de domingo, centenas de pessoas se reúnem na igreja para a Bênção do Santíssimo, onde são divulgados textos de padre Eustáquio. Nos dias 30 de cada mês a morte do padre holandês é lembrada. "As pessoas que conheceram o padre Eustáquio têm o sentido claro que ele é santo", diz padre Dumont.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.