'Ficou clara' participação de Paulinho, acusa PF

?Com relação às autoridades, deputado Paulo Pereira da Silva e prefeito Alberto P. Mourão, ficou clara a participação destes na organização criminosa?, acusa o relatório 11 da Polícia Federal sobre suposto desvio de verbas do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). É a primeira vez que a PF aponta com tanta convicção e ênfase o envolvimento de Paulinho.São 124 páginas de análise do caso BNDES, robustecido de um dossiê com 55 documentos bancários e contábeis, mais cópias de cheques, notas fiscais e planilhas eletrônicas que a Operação Santa Tereza recolheu. Em toda a sua extensão, o documento faz referências taxativas a Paulinho.A PF afirma que coube a Paulinho cheque de R$ 18.397,50, emitido em 15 de fevereiro, dinheiro relativo ao primeiro desembolso do BNDES para a Prefeitura de Praia Grande. As provas, aponta a PF, são uma cópia do cheque e uma planilha de divisão de valores achada na sede da Progus Consultoria, do empresário Marcos Mantovani, autor de projetos para empresas e prefeituras. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.