FHC tratará de comércio e terrorismo nos EUA

O presidente Fernando Henrique Cardoso desembarca hoje, às 22 horas (hora local) na Base Aérea de Andrews, em Washington, para um encontro com o presidente americano, George W. Bush. A reunião será amanhã às 10h30 (hora local), no Salão Oval da Casa Branca. Meia hora depois os dois presidentes concederão entrevista coletiva nos jardins da Casa Branca. O embaixador do Brasil em Washington, Rubens Barbosa, afirmou que a conversa entre os presidentes Fernando Henrique e Bush girará em torno de três grandes temas: o primeiro é uma avaliação da situação internacional depois dos ataques terroristas aos Estados Unidos e o combate a essas práticas; o segundo, os efeitos negativos do protecionismo dos países desenvolvidos sobre as economias emergentes e o terceiro, a agenda bilateral Brasil-EUA. Durante o encontro Fernando Henrique deverá contar a Bush o teor das conversas que teve com chefes de Estado europeus, na semana passada. O presidente deverá ainda endossar a posição brasileira de combate ao terrorismo, mas acrescentar as preocupações de que a agenda econômica e financeira seja colocada em segundo plano na lista de prioridades dos países desenvolvidos. Fernando Henrique deverá acentuar as dificuldades dos países em desenvolvimento em exportar seus produtos às nações industrializadas, principalmente se fracassar a tentativa de lançamento de uma nova rodada da Organização Mundial do Comércio. Segundo Barbosa, a agenda dessa conversa não é fixa e, portanto, os presidentes poderão falar sobre o que quiserem. O fato de o diálogo durar apenas 30 minutos deverá, no entanto, impedir que se entre em detalhes sobre questões como o lançamento da rodada de comércio ou mesmo o equacionamento da crise argentina. No aspecto bilateral, os presidentes deverão tratar de questões de segurança e de combate ao terrorismo, principalmente a lavagem de dinheiro. Segundo o embaixador é difícil que o tema sobre adoção de medidas de salvaguardas contra produtos siderúrgicos brasileiros venha a ser tratado em detalhes.Discurso na ONUApós a entrevista ao lado de Bush, Fernando Henrique deverá almoçar na residência do embaixador Rubens Barbosa, e embarcará para Nova York às 18h30. Na sexta-feira, o presidente terá um dia praticamente livre. Às 11h30 ele deverá visitar a exposição Body and Soul, que foi considerada a maior exibição de arte brasileira no exterior, no museu Guggenhein. No final da tarde Fernando Henrique vai se encontrar com representantes da comunidade brasileira residente em Nova York. No sábado, o presidente fará o primeiro discurso da sessão de abertura da Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas. Tradicionalmente cabe a representantes do Brasil fazer esse discurso de abertura dos trabalhos da ONU. Em geral, a tarefa é cumprida pelos ministros das Relações Exteriores e, apenas ocasionalmente, pelos presidentes brasileiros. Esta será a primeira vez, em seus dois mandatos, que o presidente Fernando Henrique fará o discurso. Depois da abertura da sessão o presidente participará de almoço para chefes de Estado, oferecido pelo secretário-geral da ONU, Kofi Anan. Às 22h30 (hora local) Fernando Henrique e o presidente do Chile, Ricardo Lagos, oferecerão jantar para os chefes de Estado latino-americanos no hotel Four Seasons. O retorno do presidente ao Brasil está previsto para domingo, pela manhã. Integram sua comitiva os ministros da Justiça, José Gregori, da Secretaria de Comunicação da Presidência da República, Andrea Matarazzo, e da Secretaria do Gabinete Institucional, general Alberto Cardoso; o presidente da Câmara Aécio Neves, e o deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.