FHC teria convidado Velloso para a pasta da Justiça

O presidente Fernando Henrique Cardoso surpreendeu os meios políticos e o Judiciário ao convidar o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Carlos Velloso, para assumir o Ministério da Justiça. O ministro chegou e saiu em silêncio do Palácio do Alvorada e, durante toda tarde, manteve o suspense, o que aumentou ainda mais as especulações. Fontes do Palácio confirmaram que ele foi convidado mas, no início da noite, Velloso formalmente negou a existência do convite.Por meio da assessoria de imprensa do STF, ele disse apenas que esteve no Palácio do Alvorada a pedido do ministro das Comunicações, Pimenta da Veiga, de quem é muito amigo. O pretexto do convite seria Velloso auxiliar na escolha de nomes de grandes juristas para assumir a pasta ocupada por Aloysio Nunes Ferreira. Velloso terá de se aposentar em 2006, quando completa 70 anos e atinge a data de aposentadoria compulsória. Indicado para o Supremo em 1990, pelo ex-presidente Fernando Collor de Mello, para a vaga de Francisco Resek, Velloso presidiu o tribunal entre 1999 e 2001, e é considerado conservador.Nos tribunais superiores há comentários de que o convite teria, como um dos objetivos, garantir uma vaga no STF, que seria preenchida por um jurista indicado pelo presidente. Com isso, Fernando Henrique Cardoso teria quatro ministros de sua confiança entre os 11 do plenário. Nos últimos sete anos, foram indicados pelo presidente Nelson Jobim e Ellen Gracie. No próximo dia 24, surgirá uma vaga com a aposentadoria do ministro Néri da Silveira, que possivelmente será ocupada pelo Advogado Geral da União, Gilmar Mendes. Com quatro ministros afinados com ele, o governo teria mais chance em ações contra leis e medidas provisórias de seu interesse, e também poderia tentar restabelecer uma súmula que previa foro privilegiado para ex-presidente da República. Essa súmula foi derrubada em agosto 1999.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.