FHC repete Serra e usa mensalão em campanha na TV

Ex-presidente diz que São Paulo não aceita ‘quem é tolerante com desvios de dinheiro’; em resposta, Haddad cita ‘mensalão tucano’

Isadora Peron, de O Estado de S.Paulo

10 de setembro de 2012 | 03h05

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso estreou na campanha do tucano José Serra, candidato à Prefeitura de São Paulo, abordando o julgamento do mensalão em uma inserção veiculada na TV pelo PSDB, neste fim de semana.

Na peça de 15 segundos, o ex-presidente diz que os paulistanos devem votar em "um administrador honesto" e indica que essa pessoa seria Serra. "A Justiça está despertando o Brasil. Já condenou réus do mensalão e não poupou os poderosos. São Paulo não aceita quem é tolerante com desvios de dinheiro público. Vai votar em um administrador honesto, com história limpa. José Serra", afirma.

Na sexta-feira passada, foi Serra quem mencionou diretamente o caso pela primeira vez no horário eleitoral da TV.

O processo do mensalão está em julgamento no Supremo Tribunal Federal desde o início do agosto. Ex-dirigentes petistas são réus do caso. O tucano, no entanto, é apoiado pelo PR do deputado Valdemar Costa Neto, que também é acusado de envolvimento no esquema.

O candidato do PT, Fernando Haddad, voltou a criticar ontem o uso eleitoral do caso pela campanha de seu adversário. Questionado sobre as declarações do ex-presidente, afirmou que era provável que Fernando Henrique estivesse falando dobre o "mensalão do PSDB", em referência a suposta compra de votos ocorrido durante a campanha pela reeleição do então governador de Minas, Eduardo Azeredo (PSDB), em 1998.

"Deve ter sido o (mensalão) do PSDB que ele citou (na TV). Como ex-presidente, ele tem que ter uma posição republicana e ele sabe onde começou isso. Começou em Minas Gerais com o partido dele", disse Haddad, após carreata em Parada de Taipas, zona norte da cidade.

As declarações de FHC foram gravadas na semana passada e fazem parte de uma estratégia montada pela coordenação da campanha de Serra para estancar a queda do tucano nas pesquisas de intenção de voto.

Segundo turno. Desde o início da propaganda na TV, a campanha de Serra tem concentrado as críticas ao adversário petista, poupando o líder da disputa, Celso Russomanno (PRB). Apesar de o tucano estar perdendo votos para o candidato do PRB em áreas antipetistas, é com Haddad com quem ele briga para ir ao segundo turno, uma vez que os dois encontram-se tecnicamente empatados em segundo lugar de acordo com as últimas sondagens eleitorais.

Não é a primeira vez que FHC fala sobre o mensalão. Na semana em que o caso começou a ser julgado, ele veiculou três vídeos no site Observador Político, nos quais abordava o assunto.

No primeiro, disse que o julgamento do mensalão mudaria a cultura política brasileira. Na gravação seguinte, defendeu que todos deveriam cumprir a lei, independentemente do cargo que exerceram. No último vídeo da série, afirmou que os ministros do STF não poderiam se deixar influenciar por pressões externas.

Dos 37 acusados de envolvimento no mensalão, o Supremo condenou até agora oito réus e absolveu dois. A sessão recomeça hoje, com o voto do ministro relator Joaquim Barbosa sobre lavagem de dinheiro.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2012josé serrafhc

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.