FHC reclama proibição da venda de armas

O presidente FernandoHenrique Cardoso criticou a atitude do Congresso Nacional, durante cerimônia de liberação de R$ 35 milhões ao governo do Estado de São Paulopara desativar a Casa de Detenção do Complexo do Carandiru.Em seu discurso, o presidente disse que não está conseguindo nem que o Congresso Nacional vote o decreto que proíbe a venda indiscriminada de armas. "Isso está errado."Ele disse quea desativação do Carandiru é parte de uma nova etapa do sistema penitenciário e também das relações com as polícias.O programado governo do Estado para desativar a Casa de Detenção exige investimentos de R$ 100 milhões, a serem igualmente divididosentre Estado e União.Fernando Henrique Cardoso estava acompanhado dos ministros Paulo Renato Souza (Educação), JoséGregori (Justiça), Andrea Matarazzo (ministro-chefe da Secretaria de Comunicação), Aloysio Nunes Ferreira (ministro-chefe daSecretaria-Geral da Presidência) e do general Alberto Cardoso (ministro-chefe do gabinete de Segurança Institucional).Além dopresidente e do governador Geraldo Alckmin, participam da cerimônia secretários estaduais e o presidente do tribunal de Justiça,desembargador Marcio Martins Bonilha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.