FHC recebe Tasso para afastar crise no PSDB

O governador do Ceará, Tasso Jereissati, deverá encontrar-se com o presidente Fernando Henrique Cardoso na segunda ou terça-feira para discutir seu descontentamento com os rumos do PSDB. A visita foi definida durante o encontro ocorrido sexta-feira, em Fortaleza, entre o governador e uma missão conciliadora formada pelos senadores tucanos Teotônio Vilela (AL), presidente do partido, José Roberto Arruda (DF), líder do Governo no Senado, e Geraldo Melo (RN). Participaram do encontro também os senadores Lúcio Alcântara e Luiz Pontes, ambos do PSDB do Ceará. Hoje pela manhã, Arruda encontrou-se com o presidente para fazer um relato sobre a viagem.O senador Alcântara disse que no encontro ficou afastado o risco de Tasso sair do partido, e relatou que houve o compromisso de se rever o processo de tomadas de decisões na legenda. "É preciso deixar claro o processo de articulação política e de tomada de decisões", afirmou o senador. O objetivo, segundo ele, é evitar atritos como os ocorridos na composição da mesa do Senado e na indicação dos líderes do partido na Câmara e no Senado, onde Tasso foi atropelado.Segundo parlamentares do PSDB, a indicação do líder no Senado, Sérgio Machado (CE), adversário de Tasso, foi feito em suposto desacordo com um pedido do Planalto, que queria adiar a decisão para a próxima semana. E a rejeição ao nome do candidato à liderança na Câmara, deputado Jutahy Magalhães (BA), que era tida como de consenso entre as principais forças do partido, acabou sendo divulgada como um veto apresentado apenas por Tasso, que estaria preocupado com o risco de Jutahy, inimigo de Antônio Carlos Magalhães, dificultar a reaproximação do partido com o PFL."Dá a sensação de que, ou as coisas foram feitas em meio a uma desarticulação total, ou de que foram tão bem articuladas que nós não entendemos, e fomos feitos de bobo", analisa Alcântara. O senador garante que no encontro não será discutida nenhuma compensação entre os grupos políticos no Senado, e que serão debatidas apenas questões conceituais e sobre os rumos do partido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.