FHC quer união de tucanos para eleger Kassab

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso pediu ontem a união de DEM e PSDB no segundo turno das eleições em São Paulo. Ele chegou bem humorado, por volta das 10 horas, para votar no Colégio Sion, em Higienópolis, e disse achar que Marta Suplicy vai perder a eleição. "Espero que o PSDB apóie o candidato do DEM", declarou, acrescentando que Geraldo Alckmin precisa ter humildade para aceitar o resultado das urnas. "Eleição é uma avaliação de um momento e não de uma pessoa", disse. "O PSDB não pecou, o povo escolheu porque Kassab se apresentou bem. É o candidato quem se faz sozinho, na conversa com o eleitor." Ele foi votar com o secretário de Coordenação de Subprefeituras da gestão Kassab, Andrea Matarazzo. Ao chegar, brincou com os jornalistas, dizendo que não poderia dar entrevistas antes de votar. "Se não, posso esquecer."Depois de posar para fotos com eleitores, falou sobre o cenário eleitoral. "O Lula, com bom juízo, está concentrando esforços em São Bernardo. Parece que o PT está voltando a ser forte no ABC e deixando espaço para os outros no Brasil. Tomara." Para ele, o prestígio de Lula não será traduzido em votos para candidatos do PT. "Ainda se vota muito em pessoas e não em partidos. Continuamos com muitos caciques. Mas é uma ilusão achar que os votos podem ser transferidos", afirmou. "Nas cidades principais, o partido do governo federal não tem candidatos fortes. A não ser em São Paulo, onde eu acho que vai perder." Apesar de pedir o apoio do PSDB ao DEM, ele negou que tivesse marcado para discutir a questão nesta semana. "Estou fora do dia-a-dia das eleições por questões pessoais." Fernando Henrique falou sobre eleições presidenciais, em 2010. Não quis dizer quem seria o melhor candidato para o PSDB e elogiou tanto o governador de São Paulo, José Serra, quanto o de Minas, Aécio Neves. "Só sei de uma coisa: o PSDB vai ter que estar unido."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.