FHC promete bolsa-escola para 11 milhões este ano

Ao distribuir hoje os primeiros cartões do programa bolsa-escola, em Capão Bonito, no interior de São Paulo, o presidente Fernando Henrique Cardoso prometeu que, até o fim deste ano, 11 milhões de crianças em idade escolar serão beneficiadas com a renda complementar de R$ 15,00. "Vamos estender o programa a seis mil famílias pobres", disse.O bolsa-escola tem duração prevista de dez anos e os recursos, de cerca de R$ 1,7 bilhão, sairão do Fundo de Combate à Pobreza, segundo o presidente. O programa atenderá escolares de 6 a 11 anos que frequentam o ensino fundamental, da 1ª à 8ª série. Só poderão participar famílias cuja renda per capita mensal seja de até R$ 90,00. Cada grupo familiar pode receber, no máximo, R$ 45,00.O presidente acredita que 30% das 35 milhões de crianças matriculadas no ensino fundamental preenchem os requisitos do programa. "Vamos fazer um esforço muito grande para atender a todos, pois essa é uma dívida social que estaremos pagando."A verba vai representar um aumento real de 15% na renda dessas famílias, segundo os cálculos do governo. O objetivo do programa é garantir a permanência na escola de crianças que, normalmente, abandonam o estudo para ajudar os pais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.