FHC poderá reencontrar ACM em solenidade

Afastados após um longo e desgastante confronto político, o presidente Fernando Henrique Cardoso e o ex-senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) poderão reencontrar esta semana na cidade de Itabuna. O político tucano deve ir à Bahia nesta sexta-feira para lançar junto com outras autoridades do governo o Programa de Desenvolvimento do Agronegócio do Cacau, parceria com o governo baiano para acelerar a produção de cacau no País. Para a cerimônia estão sendo aguardadas as principais lideranças empresariais e políticas ligadas ao assunto, incluído ACM.Colaboradores próximos ao presidente não quiserem comentar sobre a possibilidade do encontro. Rumores de que o cacique baiano estará presente à cerimônia agitaram os bastidores da Esplanada dos Ministérios, ampliando a expectativa em torno de um eventual reencontro.Aliados de todas as horas, Fernando Henrique e ACM começaram a distanciar-se quando o político baiano passou a defender um salário mínimo de US$ 100 e a criticar as ações do Palácio do Planalto na área social. O confronto entre os dois foi se acirrando na mesma medida em que ACM tornava ainda mais dura sua briga com o presidente licenciado do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA), cuja eleição o cardeal pefelista tentou impedir e não conseguiu.Além de ataques dirigidos a Jader e ao PMDB, o que mais irritou o presidente foi as críticas ao governo e as acusações feitas pelo ex-senador contra sua honra pessoal. ACM chegou a declarar à imprensa estrangeira que Fernando Henrique era conivente com a prática de corrupção no seu governo, selando de vez seu afastamento de FHC. Se não alterar sua agenda, esta será a primeira vez que o político tucano pisará o chão da Bahia após o rompimento com ACM. Estará acompanhado do ministro da Agricultura, Marcus Vinícius Pratini de Moraes, e será recebido pelo governador do Estado, César Borges, afilhado político e interlocutor privilegiado de ACM.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.