FHC pode ter problemas para governar, diz economista

O economista da Federação do Comércio do Estado de São Paulo, Fábio Pina, acredita que, após a confusa sucessão da presidência da Câmara e do Senado o presidente Fernando Henrique Cardoso vai enfrentar um período de difícil governabilidade.Isto porque, segundo ele, deve ter início agora uma intensa disputa de poder entre os três principais partidos - PSDB, PMDB e PFL - pela manutenção dos espaços que possuem até agora. Por isso, na sua opinião, o presidente afirmou "inteligentemente" há cerca de seis meses que o período de reformas já tinha acabado. "Vai ser muito difícil aprovar qualquer coisa agora", disse ele.Segundo ele, o PFL, fragilizado, vai lutar para não perder mais do que já perdeu. O PMDB, que renasceu após um longo período de ostracismo, vai tentar recuperar espaço. E o PSDB vai, de um lado, querer capitalizar a vitória de FHC neste embate e usufruir de sua popularidade, que deve começar a crescer com os melhores resultados na área econômica. De outro, vai cobrar mais medidas sociais, principalmente da ala que sofre de sentimento de culpa pelo esquecido passado de esquerda.Na opinião de Pina, o novo quadro dificulta uma coalisão para as eleições de 2002 e facilita a trajetória da oposição. Cada partido deve querer sair com candidato próprio, o que incentiva a entrada na disputa de Lula e Ciro Gomes. Ao passo que, se os partidos aliados do governo saíssem unidos deste episódio e se concentrassem em torno de um só nome, poderiam forçar um aliança da oposição já no primeiro turno, aumentando as chances de seu candidato. "Se esta coalizão fosse forte, poderia dar ´um pau´ na oposição no primeiro turno", completou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.