FHC: orçamento prevê aumento dos gastos sociais

Em mensagem enviada hoje ao Congresso, o presidente Fernando Henrique Cardoso avalia que os êxitos alcançados no Plano Econômico permitirão ao País enfrentar, com mais fôlego, inclusive fiscal, os desafios da inclusão social. Ele afirma que isto já se verifica no orçamento deste ano, onde há aumento dos gastos sociais graças à melhoria do cenário macroeconômico e às medidas anti-sonegação aprovadas pelo Congresso. "Ganharemos, assim, algum espaço adicional para a agenda da solidariedade", observa o presidente. Nesta agenda, ele cita, em primeiro lugar, o Fundo de Combate à Pobreza, que aumentará os recursos para as áreas de educação, saúde, previdência e assistência, saneamento básico, recursos hídricos, turismo, trabalho, energia e agricultura familiar nos municípios com menor índice de desenvolvimento humano (IDH). O segundo ponto dessa agenda, segundo o presidente, é a realização de um esforço semelhante ao do Fundo de Combate à Pobreza nas periferias das áreas metropolitanas. Estas ações, segundo ele, devem atingir principalmente as áreas de segurança pública, transporte de massa, reordenamento urbano e habilitação para o exercício dos direitos básicos de cidadania. O presidente informa que, neste campo, o governo buscará parcerias com os Estados e municípios.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.