FHC nega intenção do PSDB em privatizar Petrobras

Ex-presidente defendeu a apuração das suspeitas contra a estatal brasileira e a punição dos responsáveis

NÉLIA MARQUEZ, Agencia Estado

19 de maio de 2009 | 15h58

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso contestou nesta terça-feira, 19, em nota distribuída pelo PSDB, as acusações de que o partido tem a intenção de privatizar a Petrobras. No comunicado, Fernando Henrique lembra que durante o debate sobre a quebra do monopólio do petróleo ele enviou carta ao Senado explicitando seu ponto de vista contrário à privatização da estatal. "Por isso mesmo, repugna-me ver a utilização de argumentos de má fé, atribuindo ao PSDB a intenção de privatizar a Petrobras, quando o partido, como qualquer brasileiro decente, deseja apenas saber se há ou não deslizes graves na administração da companhia", afirmou.

 

Veja também:

linkPSDB já tem 3 nomes para CPI da Petrobras, diz Virgílio

linkGoverno não monta 'tropa de choque' para CPI, diz Múcio

link'Será uma CPI de defesa da Petrobras', diz líder do PSDB

linkBase descuida e oposição cria CPI da Petrobras

link MP pede investigação à manobra contábil da Petrobras

especialVeja o que será apurado pela CPI da Petrobras

Na segunda-feira, 18, o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse que a oposição, com a criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar possíveis irregularidades na administração contábil da Petrobras, pretende "desmoralizar" a empresa com o intuito de privatizá-la. "O que o PSDB gostaria mesmo é de privatizar a Petrobras e eles não conseguiram fazer isso no governo Fernando Henrique (1995-2003)", afirmou ele, ontem. "Provavelmente vão querer desmoralizar a Petrobras para fazer isso no futuro, mas tenho certeza de que não vão conseguir."

Na nota, o ex-presidente defendeu a apuração das suspeitas contra a estatal brasileira e a punição dos responsáveis caso as denúncias sejam comprovadas. "O que não convém é a continuidade de suspeitas, essas sim, danosas à empresa e a seu valor de mercado", afirmou Fernando Henrique.

 

Veja a íntegra da nota do PSDB:

 

"FHC: É REPUGNANTE VER A UTILIZAÇÃO DE ARGUMENTOS DE MÁ FÉ PELO PT

 

"Foi durante meu governo que a Petrobras se tornou uma companhia de expressão internacional, assim como no mesmo período criamos a ANP. Os contratos de concessão feitos por esta última, as reservas de área mantidas pela Petrobras e as associações entre esta empresa e várias companhias, brasileiras e estrangeiras, foram responsáveis pelos sucessos que continuam a ocorrer, como a descoberta do Tupi e do pré-sal, em área licitada no ano 2000. Tenho, portanto, orgulho pela obra da Petrobras, sendo de recordar que participei ativamente da campanha do "Petróleo é nosso", capitaneada por alguns generais da minha família, entre os quais meu pai. Fui mesmo tesoureiro de um dos núcleos daquela campanha, o Centro de Estudos e Defesa do Petróleo, em São Paulo, motivo de um dos processos movidos contra mim em 1964.

 

Quando do debate sobre a quebra do monopólio do petróleo e da transferência para as mãos da União do controle do subsolo, em carta ao Senado da República, explicitei meu ponto de vista contrário à privatização da Petrobras. Por isso mesmo, repugna-me ver a utilização de argumentos de má fé, atribuindo ao PSDB a intenção de privatizar a Petrobras, quando o partido, como qualquer brasileiro decente, deseja apenas saber se há ou não deslizes graves na administração da companhia. Se os há, que sejam apurados, e os responsáveis punidos. Se não, melhor. Em qualquer caso, o que não convém é a continuidade de suspeitas, essas sim, danosas à empresa e a seu valor de mercado."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.