FHC não vai demitir afilhados de ACM

Oministro-chefe da Casa Civil, Pedro Parente, confirmou nesta quarta-feira ter telefonado ao governador da Bahia, César Borges, a pedido dopresidente Fernando Henrique Cardoso.Por intermédio de sua assessoria de imprensa, Parente declarou que tranqüilizou ogovernador quanto à permanência de afilhados políticos do senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA), em cargos do governofederal no Estado.?Prevalecem os acertos da reunião na semana passada?, disse Parente, segundo sua assessoria. Há uma semana, César Borges foi recebido pelo presidente Fernando Henrique no Palácio da Alvorada para tratar de assuntosdo interesse da Bahia.Naquela oportunidade, teria sido acertado que o Planalto não faria novas retaliações a ACM. ?Não haveráretaliações na Bahia?, endossou nesta quarta o chefe da Casa Civil.Segundo sua assessoria, um dirigente do Instituto Nacional deSeguridade Social (INSS) pediu demissão por motivos pessoais, e o assunto está sendo tratado pelo ministro da Previdência,Roberto Brant (PFL).As declarações de Parente desmentem notícias publicadas pela imprensa de que o Palácio do Planalto teria determinado ademissão dos afilhados políticos do senador baiano que ainda detêm cargos federais para reacomodar os partidos aliados nogoverno.A informação gerou novo constrangimento na base de sustentação do governo e uma reação da bancada carlista noCongresso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.