FHC não lançou candidatura de Malan em jantar, diz Alckmin

O presidente Fernando Henrique Cardoso não lançou a candidatura do ministro da Fazenda, Pedro Malan, à sucessão presidencial durante o jantar na casa do presidente do Unibanco, Pedro Moreira Salles, no sábado, para comemorar o aniversário da esposa de Malan, Catarina. "Segundo o presidente me disse, a imprensa achou que tratava-se do lançamento da candidatura do ministro Malan, mas não tinha nada que ver uma coisa com a outra", relatou o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB-SP), que se reuniu com FHC por uma hora e meia, no Palácio dos Bandeirantes.O governador reafirmou que a filiação de Malan ao PSDB, defendida por FHC, seria "muito bem vinda", mas que acredita ser muito cedo para se falar em uma eventual candidatura à Presidência. "O presidente brincou que a eleição é só em outubro, mas em outubro do ano que vem. E eu, na mesma linha, disse que eleição acontece só em ano par", declarou.Segundo Alckmin, não se conversou sobre possíveis nomes à sucessão presidencial, "já que esta é uma questão para ser amadurecida dentro do partido", sustentou. Ao contrário do que o presidente havia anunciado, as discussões em torno do estouro de verbas destinadas ao Rodoanel não foi tema da conversa de hoje. Alckmin disse que eles trataram da questão do cronograma de implosão do Complexo Carandiru (prevista para abril), da duplicação da rodovia Fernão Dias até o Natal e da parceria entre a Emae e a Petrobras que permitirá o início da despoluição do Rio Pinheiros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.