FHC não fala sobre ACM

O presidente Fernando Henrique Cardoso evitou hoje comentar as acusações do senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) durante visita a fazenda Agrobela, de um amigo, o tenente-brigadeiro-do-ar José Marconi de Almeida Santos. A fazenda fica a 30 quilômetros da fazenda dos filhos do presidente, em Buritis (MG), onde ele passa o carnaval com a família. No rápido diálogo com fotógrafos, o presidente comentou apenas sobre o estado de saúde do governador licenciado de São Paulo, Mário Covas (PSDB). "O Covas está bem, já saiu da UTI e foi para o quarto", disse o presidente. Ele informou que poderá visitar o governador, dependendo do agravamento ou não do estado de saúde dele. "Espero agora que ele melhore." Fernando Henrique evitou ainda falar sobre a possível nomeação dos substitutos dos ex-ministros da Previdência Waldeck Ornélas e de Minas e Energia Rodolpho Tourinho, indicados por ACM. Na fazenda do brigadeiro, de 4.100 hectares de extensão, o presidente visitou uma plantação de algodão. Fernando Henrique ficou na área por mais de duas horas. A fazenda tem mais de 2 mil hectares cultivados com soja, milho, feijão, algodão, além da criação do gado de corte. Na fazenda Agrobela, Fernando Henrique comeu pão de queijo e tomou suco de abacaxi. "Aqui, o presidente fica bem porque não se fala de política nem de ACM", disse o dono da fazenda. O irmão do dono da fazenda, Ubyratan dos Santos, conta que comprou dois touros reprodutores da fazenda dos filhos do presidente. Os animais receberam nome de "Fernandão" e "presidente".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.