FHC faz pronunciamento de despedida

O presidente Fernando Henrique Cardoso desejou hoje para a população brasileira, em seu pronunciamento de fim de ano, que 2003 ?seja um ano de grandes construções no Brasil, da sociedade, da democracia, do bem estar, não apenas no sentido material, mas também no sentidos espiritual e moral?. O presidente agradeceu à população que o fez presidente por duas vezes e, segundo ele, o apoiou nos momentos de dificuldades.O presidente Fernando Henrique Cardoso, em sua última entrevista coletiva concedida hoje, anunciou que não disputará mais cargos públicos e que a partir de 1º de janeiro será apenas um cidadão. ?Agora sou ex-presidente?, disse Fernando Henrique, antecipando como se portará daqui a uma semana. Ele disse que, após transferir o cargo para seu sucessor, Luiz Inácio Lula da Silva, embarcará para uma temporada de um mês na Europa.No roteiro, Fernando Henrique terá um encontro com o primeiro ministro da Espanha, José Maria Aznar. O presidente disse ainda que passará algum tempo nos Estados Unidos, onde lecionará e fará conferências em universidades. Também estão previstos naquele país um encontro com ex-presidente Bill Clinton e com o Secretário-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Kofi Annan.Fernando Henrique informou ainda que sancionará nos próximos dias a lei aprovada no Congresso que mantém para os agentes públicos o fórum privilegiado, quando o processo contra eles for referente a atos praticados durante o exercício do cargo. ?Em nenhum lugar do mundo, ex-presidentes ou ex-ministros têm que responder por perseguições políticas?, justificou o presidente. E questionou: ?Por que procurador tem fórum privilegiado e ex-presidente e ex-ministros não podem ter??.Fernando Henrique falou sobre a reforma da Previdência Social e não deixou de ironizar a posição do futuro governo, que considerou esta reforma como prioritária. ?O PT foi quem mais atrapalhou e agora quer fazer a reforma?, comentou o presidente. A entrevista do presidente foi dada na casa de sua Fazenda do Córrego da Ponte, em Buritis, Minas Gerais, onde ele descansará com a família até quinta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.