FHC "espera manter a aliança" para 2002

O presidente Fernando Henrique Cardoso disse, por intermédio do porta-voz Georges Lamazière, que "espera manter a aliança" dos partidos da base governista nas eleições de 2002.Indagado se teria recomendado a membros do governo e do PSDB engajamento direto na campanha presidencial do ministro da Saúde, José Serra, Fernando Henrique respondeu: "O presidente jamais se pronunciou por este ou por aquele nome. É uma discussão que está havendo no partido e tomará o seu tempo até chegar o momento adequado para a escolha do pré-candidato do partido", disse Lamazière.O porta-voz destacou que "há que se lembrar que ainda haverá discussão de candidaturas dentro da aliança, haverá pré-candidatos de todos os partidos". E completou: "Depois de apresentados os pré-candidatos de cada partido, cabe aos partidos fazerem uma avaliação sobre a aliança".Ele confirmou a realização de jantar, amanhã, com a presença de Fernando Henrique e governadores tucanos no Palácio da Alvorada. Mas ressalvou: "O jantar não é para deliberar sobre datas de convenção partidária nem para apelar para A ou B serem ou não serem candidatos", disse ele. "É um jantar com governadores do partido, o PSDB, que já estava, aliás, marcado há algum tempo." Em relação aos elogios que Fernando Henrique tem feito à pré-candidata do PFL, a governadora do Maranhão, Roseana Sarney, o porta-voz comentou que o presidente "tem elogiado todos os candidatos da base".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.