FHC é favorável a diálogo com Dilma se ela for eleita

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso mostrou-se hoje favorável ao diálogo com a candidata a presidente Dilma Rousseff (PT), caso ela seja eleita hoje. "Se ela me convidar para conversar sobre questões importantes para o Brasil, estarei à disposição com todo o prazer. Nenhum cidadão nesse país pode deixar de lado a oportunidade de conversar com autoridades para colaborar na evolução social e econômica."

RICARDO LEOPOLDO, Agência Estado

31 de outubro de 2010 | 12h11

Perguntado sobre o motivo de ter dito à revista "Veja" que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva passa por uma espécie de "apoteose mental", FHC explicou: "É preciso ter humildade", referindo-se ao presidente. "Esse negócio de presidência não é divino, é preciso ter mais pé no chão", concluiu.

Fernando Henrique afirmou que o dia ensolarado pela manhã em São Paulo simbolizava, de alguma forma, o avanço da democracia pelo qual o País passa. "Independente de quem vencer a eleição de hoje, a democracia avança. Espero ter colaborado com esse processo", comentou, referindo-se à transição de seu governo para o do presidente Lula em 2003.

Perguntado por um integrante do programa "CQC", da Rede Bandeirantes, se "não escorre uma babinha pela boca" de vontade de concorrer às eleições presidenciais de 2014, FHC respondeu: "Da minha não, mas do Lula pode ser". Ele afirmou que o próximo presidente precisará trabalhar para que o Brasil não só atenda questões econômicas, que "são muito importantes", mas lidar melhor com temas sociais, com destaque para educação.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2010FHCdiálogoDilmaLula

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.