FHC e equipe econômica discutem futuro da CPMF

O presidente Fernando HenriqueCardoso se reúne hoje à tarde com a equipe econômica paradecidir o destino da Contribuição Provisória sobre MovimentaçãoFinanceira (CPMF) e outras medidas tributárias que serãoenviadas essa semana ao Congresso. Almoçam com o presidente noPalácio do Alvorada, o ministro da Fazenda, Pedro Malan, osecretário-executivo do Ministério, Amauri Bier, e o secretárioda Receita Federal, Everardo Maciel. A principal discussão é a transformação da CPMF em umtributo permanente. Também há a possibilidade de compensação comoutros tributos, a isenção para o mercado de capitais e asimples prorrogação da contribuição cobrada atualmente por maisdois anos além de julho próximo. O governo não quer abrir mão dareceita de R$ 18 bilhões anuais dessa contribuição. As outras medidas que o governo pretende aprovar nosegundo semestre deste ano no Congresso são a redução da cargatributária das exportações e do gás natural para a geração deenergia elétrica pelas termoelétricas, por meio da retirada daContribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins)e do Plano de Integração Social (PIS), e uma Propsota de EmendaConstitucional (PEC) unificando as 27 diferentes legislaçõesestaduais do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços(ICMS).GravaçãoO presidente passou a manhã de hoje gravandoum pronunciamento para rádio e televisão que será divulgado nasegunda-feira sobre o Programa Bolsa Escola, que vai distribuirR$ 15 a R$ 45 para as famílias com filhos de 6 a 15 anos quefreqüentem a escola. Fernando Henrique Cardoso estará segunda-feira em CapãoBonito, no interior de São Paulo, para lançar o cartão magnéticoa ser distribuído para famílias beneficiadas pelo programa. Oprograma conta com R$ 1,7 bilhão, dos quais R$ 1,5 bilhão aindadependem da aprovação do projeto do Fundo da Pobreza.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.