FHC diz que torce por Covas

O presidente Fernando Henrique Cardoso ficou cerca de 25 minutos no Instituto do Coração (Incor), mas não conversou com o governador licenciado Mário Covas. Segundo o presidente, Covas estava descansando e ele não quis incomodá-lo. ?Estamos todos na torcida?, afirmou FHC logo após deixar o quarto 603 do Incor e fazer uma rápida declaração à imprensa sobre sua visita ao governador licenciado. ?A determinação e a vontade contam muito nesta hora?, disse o presidente sobre a luta do governador para enfrentar a doença. Segundo o presidente, o governador ?surpreendeu? os médicos, a família e os amigos com sua proeza para enfrentar cada obstáculo que enfrenta desde que o câncer foi diagnosticado. O presidente disse que deixou um abraço não como presidente, mas como o velho amigo Fernando Henrique, para o governador licenciado. Ele esteve com a mulher de Covas, dona Lila, e os filhos do casal Renata e Zuzinha. ?Se os médicos, eles próprios têm reserva quanto a falar sobre o que vai acontecer, eu que não sou médico, confio na capacidade de resistência do Mário?, disse FHC. O governador em exercício Geraldo Alckmin, que recebeu o presidente no Aeroporto de Congonhas, acompanhou-o ao 6º andar do Incor e, depois, permaneceu sentado ao lado de FHC enquanto ele dava a rápida declaração. O presidente reafirmou que ?nada foi escondido? sobre o estado de saúde do governador, mas que todos sabem que ?cada organismo é um organismo?, numa referência à capacidade de Covas de enfrentar e superar as múltiplas dificuldades que sua saúde enfrenta. Nesta quinta-feira pela manhã, o presidente Fernando Henrique Cardoso deve voltar ao Incor para visitar o governador licenciado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.