FHC diz que tentará viabilizar correção do IR em 17,5%

O presidente Fernando Henrique Cardoso disse hoje que o Ministério da Fazenda está analisando a proposta aprovada ontem, pelo Senado, de correção da tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física em 17,5%. "Imagino que os congressistas, como são responsáveis, devem saber de onde tirar o dinheiro", disse o presidente, ao chegar à reunião na Granja do Torto, para discutir as "Estratégias de Superação da Pobreza". Fernando Henrique disse que fará o possível para viabilizar o projeto. "Estamos fazendo as contas para ver se combatibilizamos tudo, dentro, claro, do limite de responsabilidade", ressaltou. O presidente não quis falar em veto, mas disse que, se for obrigado, não teme que o veto seja derrubado no Congresso. "Quem tem que temer é o País, não eu. Se o Congresso agir com responsabilidade, não há o que temer. Se agir - o que não acredito que faça - de forma precipitada, quem perde é o País e quem vai pagar é o povo, em última análise", afirmou. " Vou agir com equilíbrio. Sempre tive uma relação muito positiva com o Congresso, e o Congresso vai ajudar a definir fontes verdadeiras e legítimas para poder pagar essa diferença que é de mais ou menos R$ 3,6 bilhões", disse o presidente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.