FHC diz que processo do Sivam foi "limpo"

O presidente Fernando Henrique Cardoso defendeu, em discurso feito em Anápolis (GO), o processo de escolha da empresa americana Raytheon, responsável pela instalação do Sistema de Vigilância da Amazônia (Sivam). O presidente disse que o processo de seleção foi "limpo" e que as denúncias de irregularidades "não passam de intrigas e infâmias".O presidente defendeu nominalmente o chefe do Estado Maior da Aeronáutica, tenente-brigadeiro Marco Antônio de Oliveira, que, segundo reportagem publicada pelo jornal Folha de S.Paulo teria se reunido sigilosamente com diplomatas americanos para definir a estratégia de vitória da Raytheon na concorrência. Ele defendeu também o ex-ministro da Aeronáutica, brigadeiro Mauro Gandra, que deixou o ministério também por denúncias de ter favorecido a vitória da empresa americana. Segundo Fernando Henrique, todos os que participaram do processo do Sivam são honestos. O presidente participou da cerimônia de entrega de três aviões da Embraer que foram fabricados especialmente para o Sivam. O Sivam será inaugurado amanhã pelo presidente, em Manaus.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.