FHC diz que governo faz o que pode pela segurança

O presidente Fernando Henrique Cardoso negou, durante entrevista ao programa Cidade Alerta, da TV Record, que o aumento da violência no País seja decorrente da ausência de uma política nacional de segurança. "Nós fizemos um plano de segurança pública que está avançando. Enviamos R$ 500 milhões para os Estados este ano". O presidente declarou que o problema é muito mais institucional do que de falta de recursos. "É preciso disciplinar as polícias, dar um comando único para elas, e isso não é comigo, é com os Estados."Fernando Henrique lembrou que, de acordo com a Constituição Federal, a segurança não é de responsabilidade da União, e sim, dos Estados. "Eu enviei ao Congresso Nacional um projeto de lei tratando da fusão das polícias, mas o lobby é muito grande e ele não andou". O presidente disse que a União pode fazer apenas duas coisas nesse âmbito: a primeira é ajudar a treinar e dar equipamento. A segunda, é construir presídios. "Sabemos que a cadeia não resolve, pois precisamos reverter as escolas de bandidos formadas dentro dos presídios. Mas elas são necessárias". O presidente citou, como exemplo, a desativação do presídio do Carandiru e a construção de várias unidades prisionais na capital e no interior, com recursos federais e do governo estadual. "Temos que colocar as polícias em ordem, combater a corrupção, para que elas possam atuar de forma eficaz", disse o presidente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.