FHC diz que é preciso reconhecer que houve tortura

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou ontem que é preciso reconhecer que houve tortura no Brasil durante o governo militar. "Não se pode negar o fato", disse. "Lei é lei, se tem anistia, tem anistia. Mas não significa que não se deva avançar na busca por responsáveis." Durante palestra em Oxford, ele defendeu a tese de que o novo presidente dos EUA, Barack Obama, feche a prisão de Guantánamo, partindo do princípio de que a tortura não é um meio aceitável. "Espero que Obama tenha a energia para tomar uma atitude corajosa, dando um sinal de que uma nova era está começando."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.