FHC diz confiar na superação da crise energética

O presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) disse hoje, durante discurso na Indústria Bardella, que confia na superação da crise energética. FHC exaltou a produção da indústria nacional, que, segundo ele, está se superando para antecipar a construção de eclusas e fez um apelo para que os meios de comunicação divulguem o esforço feito pelos governos federal e estadual e também pela população na redução do consumo de energia. "Mostrem que temos fábricas, que estamos trabalhando, que temos confiança e que, portanto, vamos superar mais esta dificuldade e sair dessa crise mais fortes do que antes", disse Fernando Henrique.Na avaliação dele, a crise possibilitou o aprendizado da economia. "Porque desperdício é ruim, sobretudo num país como o nosso, que ainda é pobre. Ou, se não é pobre, tem muitos pobres". O presidente destacou que pior do que a pobreza é a injustiça social, segundo ele, "ainda muito grande" no Brasil. "Nós temos de lutar de todas as maneiras para superar essa injustiça e isso não se faz por milagre. Não se faz pela decisão lá de Brasília. Isso se faz com a cooperação de todos nós", afirmou.Fernando Henrique Cardoso agradeceu enfaticamente a cooperação de todos, inclusive do governo paulista, mas não deixou de manifestar o desejo de estar bem longe dos problemas brasileiros. Tanto na abertura quanto no encerramento de seu discurso, o presidente disse que gostaria de estar fora do País, mencionando o presidente da Indústria Bardella, Cláudio Bardella, que está no exterior, em viagem de negócios, possivelmente na África do Sul."Volto para Brasília reconfortado, vejo o esforço da gente paulista. Parabéns a todos os colaboradores da Bardella. Renovo meu abraço ao Cláudio. E, Luisa, diga a ele: ?inveja!?", disse Fernando Henrique dirigindo-se à filha do presidente da empresa, que o acompanhou na visita, Ana Luisa Bardella. Antes, logo após iniciar seu discurso, FHC referiu-se ao "amigo Cláudio" e disse "gostaria de estar onde ele está hoje".A Indústria Bardella, localizada em Sorocaba (a cerca de 80 quilômetros da capital paulista), ganhou a concorrência para fornecer equipamentos para a construção da usina hidrelétrica Luiz Eduardo Magalhães, em Palmas (TO). A empresa está no consórcio com a Voith Siemens para o fornecimento do produto. As obras da usina foram iniciadas em maio último.Acompanharam a visita do presidente Fernando Henrique e do governador Geraldo Alckmin os ministros José Jorge (Energia) e Andrea Matarazzo (Comunicação do Governo) e o secretário estadual de Energia, Mauro Arce. O grupo visita hoje também as instalações da Voith Siemens, no Jaraguá, zona oeste de São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.