FHC discute hoje privatização de Furnas

O presidente Fernando Henrique Cardoso terá hoje, a partir das 13 horas, no Palácio da Alvorada, uma reunião-almoço para discutir o modelo de privatização de Furnas e, também, a oportunidade de desestatização da estatal agora. Devem participar da reunião os ministros de Minas e Energia, José Jorge, da Fazenda, Pedro Malan, e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Alcides Tápias, além do presidente do BNDES, Francisco Gros, e possivelmente também do presidente de Furnas Centrais Elétricas, Luís Carlos Santos.Além do modelo de privatização previsto para a empresa - venda pulverizada das ações -, atualmente o maior foco de controvérsia é a discussão sobre a oportunidade de vender a empresa agora, já que sua privatização encontra resistências, também dentro da própria base aliada do governo. Na última reunião do Conselho Nacional de Desestatização (CND), realizada segunda-feira com a participação do presidente da República, técnicos de Furnas e o presidente da empresa, Luís Carlos Santos, apresentaram estudos, mostrando as vantagens e desvantagens do modelo de privatização e da privatização agora, ou não.Diversos políticos defendem o adiamento da venda para o próximo governo. Além da pulverização proposta pelo BNDES, Luís Carlos Santos, defende uma cisão de Furnas da Eletrobrás, da qual hoje é subsidiária, e a criação de uma holding que controlaria as partes de geração e transmissão da empresa. O ministro das Comunicações, Pimenta da Veiga, descartou, no início da semana, uma decisão política da questão. Segundo ele, importante é que haja uma decisão técnica bem balizada, e esta poderá levar uma semana, dez ou 15 dias, ou até um mês. Segundo ele, o governo não deve decidir nada apressadamente sobre esta questão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.