FHC deve esperar PFL para indicar ministros

O secretário-executivo do PFL, Saulo Queiroz (MS), disse hoje Agência Estado que é "pouco provável" que o presidente Fernando Henrique Cardoso anuncie os substitutos dos ministros da Previdência e Minas e Energia antes da reunião da Comissão Executiva Nacional do partido, marcada para a próxima quinta-feira.Segundo o deputado, o anúncio "prematuro" dos novos ministros poderia "colocar o partido em uma saia muito justa", dificultando a pacificação das correntes internas e a coesão em torno da linha político-partidária que o PFL adotará a partir da derrota nas eleições para o comando das duas Casas do Congresso.O receio de parte dos dirigentes do PFL é que a defesa da permanência do partido na base de sustentação do governo seja entendida como pagamento pela nomeação de apadrinhados, o que tumultuaria a reunião, fortalecendo a ala comandada pelo senador Antonio Carlos Magalhães (BA), que quer levar o partido para uma posição de independência."Confiamos na sensibilidade do presidente Fernando Henrique, que está absolutamente acordado para esse aspecto", declarou Queiroz. O secretário-executivo do PFL avalia que o plano de ação que o governo pretende apresentar nos próximos dias não seja mais do que uma proposta de um "compromisso consistente" para os últimos dois anos de mandato que será apresentada aos partidos da coalizão governista. "Será mais fácil cicatrizar as feridas do PFL se trabalharmos em cima de coisas concretas ao invés da mera participação no esquema de poder", sustentou Queiroz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.