FHC critica demagogia no combate à pobreza

No encontro com prefeitos de municípios que fazem parte do Projeto Alvorada, o presidente Fernando Henrique Cardoso disse que seu governo não fica gritando pelo mundo afora que está combatendo a pobreza, mas que está combatendo de fato. O presidente ressaltou que não é com demagogia e "discursos bombásticos" que se faz isso, referindo-se indiretamente ao senador Antonio Carlos Magalhães, que promete fazer hoje novas denúncias de corrupção no governo. "É possível combater a pobreza sem demagogia e sem fazer discursos bombásticos no trabalho cotidiano", declarou Fernando Henrique. Ele foi duro ao falar sobre corrupção. "Corrupção é nojenta", disse, para reafirmar que não admite corrupção e que essa posição não foi adotada hoje, que a vida inteira teve horror à corrupção. O presidente destacou que o governo está investindo R$ 13 bilhões nos 2.300 municípios que concentram a pobreza no Brasil. "São setores mais pobres, que gritam menos, mas são os que mais precisam". Fernando Henrique pregou parceria e solidariedade como forma de avançar no combate à pobreza. "Não queremos o monopólio de nada. O desafio de combate à pobreza é nacional. Para ajudar esses municípios o presidente não pergunta de que partido o prefeito é, de que Estado é, de qual Ministério é a verba". O presidente disse que os depoimentos de pessoas beneficiadas pelo programa o impressionam mais "do que qualquer discurso que se possa fazer".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.