FHC cobra demissão de autora do suposto dossiê

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) acredita que a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, deveria demitir quem ordenou o levantamento de seus gastos pessoais e os de sua esposa, Ruth Cardoso. "Não creio que ela (Dilma) tenha telefonado para enganar a Ruth, ela deve ter sido enganada. Agora, corresponde a ela mostrar que foi enganada e demitir quem fez isso", afirmou FHC, durante entrevista concedida hoje ao programa "Em Questão", da TV Gazeta, conduzido pela jornalista Maria Lydia e que vai ao ar no domingo, às 23h30.As declarações de Fernando Henrique foram feitas em razão de matéria veiculada hoje pela Folha de S.Paulo, informando que a principal assessora de Dilma na Casa Civil, Erenice Guerra, foi a responsável pela montagem do suposto dossiê com os gastos do ex-presidente. Ao sugerir que a ministra Dilma deveria tomar uma atitude neste caso, FHC frisou: "Puna quem fez isso, eu demitiria quem fez isso. Acho que isso resolve para evitar a politização." Apesar da sugestão, o ex-presidente tucano teceu a seguinte opinião a respeito da ministra da Casa Civil: "Dilma é uma pessoa que tem luta, eu tenho respeito por ela."Na entrevista ao programa "Em Questão", da TV Gazeta, Fernando Henrique voltou a cobrar do presidente Lula a abertura dos gastos do gabinete presidencial. "Ele deve ter tanto interesse quanto eu de que não haja dúvidas sobre isso (os gastos) e só tem uma maneira: escancara." FHC disse que ele e Ruth Cardoso ficaram indignados como suas despesas pessoais foram divulgadas de maneira equivocada.FHC afirmou também que o presidente Lula já está fazendo campanha antes das eleições. E alfinetou: "Não há ninguém imbatível na vida em matéria de eleição, pois o prestígio sobe e desce." E continuou com as críticas ao presidente Lula. "Nunca usei a tribuna para esmagar a oposição, ele (Lula) está fazendo campanha antes das eleições."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.