FHC ainda não conseguiu falar com Bush

O presidente Fernando Henrique Cardoso vem tentando em vão, desde ontem, conversar por telefone com o presidente dos Estados Unidos, George Bush, para lhe manifestar solidariedade frente aos atentados terroristas de que aquele país foi vítima. Deixou recado na Casa Branca, mas até agora Bush não retornou a ligação. A informação foi prestada pelo porta-voz da Presidência da República, George Lamazière. O presidente informou também, por intermédio de Lamazière, que não solicitou relatórios detalhados de cada ministro sobre o impacto dos ataques terroristas de ontem sobre sua respectiva área. Segundo o porta-voz, no entanto, "é claro que cada ministro vai verificar se houve impacto e relatará isso ao presidente, se for necessário". Ele disse, também, que até agora o presidente não recebeu nenhuma moção dos partidos de oposição para que não aprove uma eventual decisão do governo americano de adotar medidas de retaliação contra os autores do plano de terrorismo executado ontem. "Não há o que comentar sobre hipóteses", sustentou o porta-voz, quando questionado a respeito. Ele confirmou que, hoje de manhã, no encontro que teve no Palácio da Alvorada com o ex-governador de Minas Gerais, Eduardo Azeredo, Fernando Henrique comentou o caso dos mineiros e brasileiros em geral que se encontram nos EUA, manifestando preocupação quanto a seu bem-estar. Lamazière disse, a propósito, que até agora o presidente não foi informado sobre nenhuma morte de brasileiro nos atentados terroristas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.